Triste porem História vedadeira

Um coração que se recusa a bater,
ou um deslize em meio aos paralelepipidos da rua.
Que tristeza não poder ser livre 
pois os que me cercam não são felisez.
Sempre está minha hora negra sem nenhuma outra cor.
Sinto meus pés pesados ao pisar neste chão,
pois as pessoas tristes são aquelas deichadas para traz,
Mas somente agora estão felisez.
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

A maneira que encontra para viver

Nunca direi adeuz